segunda-feira, 29 de junho de 2009

Será hoje, a partir das 15h, no Auditório 3 da FCG

Portugueses são pobres, estão desmobilizados mas consideram-se felizes

"Pobres, desmobilizados mas, apesar disso, felizes. Somos assim, os portugueses? No final do estudo Necessidades em Portugal – Tradição e Tendências Emergentes, os investigadores viram-se perante um país socialmente muito frágil, pouco capaz de se mobilizar individual e socialmente. Mas, apesar disso, com altos níveis de satisfação e felicidade.

Há dados conhecidos que o estudo confirma – os que se relacionam com níveis de desigualdades sociais ou taxas de pobreza, por exemplo. Mas Teresa Costa Pinto, socióloga do Centro de Estudos Territoriais, do ISCTE (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa), diz que a investigação trouxe novidades: “Algumas dimensões da privação alargam-se a outros grupos que não estariam nos 20 por cento de pobres.”"

Notícia completa aqui. O estudo foi promovido pela TESE, em colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian e o Instituto da Segurança Social, e teve Coordenação Científica do CET-ISCTE.

2 comentários:

Pedro Gomes disse...

É o triste fado português, que já vem desde o tempo da outra senhora: ser pobre mas honrado, e com isso... feliz.

Pulha Garcia disse...

Sim, é verdade. Os Portugueses enquanto tiverem a praia e sardinha assada nada está assim muito mau. O mais grave é não se informarem o suficiente, não exigirem melhor e sobretudo o assinarem de cruz quanto a tudo o que ouvem nas notícias ou vêm os líderes políticos preferidos a declamar...