quarta-feira, 5 de março de 2008

Um Estado de direito não pode ter uma justiça assim

"Os familiares das 59 vítimas mortais da queda da ponte de Entre-os-Rios desistiram da intenção de pedir indemnizações ao Estado, lamentando que, sete após a tragédia, a justiça continue sem atribuir responsabilidades pelo colapso da ponte."

Como é que é possível que, ao fim de sete anos, não tenham sido identificados os responsáveis por esta tragédia? Que eu me lembre, demitiu-se Jorge Coelho. E ficamos por aqui? Mas que raio de justiça é esta, à qual os próprios cidadãos viram as costas?

1 comentário:

ushuaia disse...

Até que a justiça neste caso não foi má. O problema está em demonstrar (trabalho de advogados ?) qual a verdadeira causa: natural ou não.
Que dizer de processos que estão vinte anos amontoados em varias secretarias de juízes? Processos que vão desde a má construção de um edificio até ao pedido de indemnização por morte muitas vezes fundamental para o sustento dos filhos.
Justiça é quase sempre e em todo o lado (uns mais que outros)para quem tem bons advogados logo muito dinheiro para os pagar... Injustiça da vida.