quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Ah seu malandreco! Desta vez levas um ralhete, mas da próxima levas mesmo tau-tau!

Coitados dos deputados da nossa Assembleia, tão mal-amados e tão mal tratados pela Nação, e vem este senhor elogiar a sua situação... Obviamente puseram-no logo no devido lugar.

O recém-chegado deputado do PSD André Almeida pediu desculpa aos colegas de bancada esta quinta-feira por ter elogiado o salário e as condições oferecidas pelo Parlamento e revelado a intenção de doar dez por cento do vencimento.

«Vi que as ajudas de custo chegam perfeitamente para o que um deputado faz, porque temos condições excelentes», declarou André Almeida ao Jornal de Notícias, anunciando o projecto de doar dez por cento do que recebe por mês a uma instituição do seu distrito, Aveiro.

Esta quinta-feira, a seguir a pedir desculpa, André Almeida ouviu o deputado do PSD Agostinho Branquinho responder-lhe que as suas declarações à imprensa causaram danos que não desaparecem por se desculpar. (...) Agostinho Branquinho criticou as «intervenções populistas» sobre as condições dos deputados e contestou que estas sejam excelentes, referindo que teve de esperar um mês e meio para ter acesso ao correio electrónico. «O assunto também está encerrado para mim», acrescentou.

Notícia completa aqui.

4 comentários:

Abraham disse...

Embora alguns deputados não façam falta nenhuma: o que fazem na assembleia podiam fazer na conchichina. não me agrada ver achincalhar os deputados da nação que são um dos pilares fundamentais da democracia e uma conquista de todos nós .o sr. valente além da falta de tino veio demonstrar quanto somos miseraveis... Riquissimos com três mil euros por mês.

Anónimo disse...

Abraham, criticar não é certamente achincalhar.

Para se ser respeitado é necessário dar-se ao respeito, algo que muitas vezes os deputados não fazem. Deviam mostrar muito mais respeito pelo lugar.

O deputado André Almeida não afirmou que tinha ordenado de rico: simplesmente afirmou que o seu vencimento era melhor do que aquilo que estava à espera (e 3 mil euros, num país em que o ordenado médio são 800 euros, não me parece nada mau, sobretudo tendo em conta o pouco tempo que alguns deputados passam na assembleia em trabalho produtivo). Foi o suficiente para a sua bancada parlamentar lhe cair em cima...

Anónimo disse...

Além disso, um deputado não aufere apenas 3 mil euros, como pode ver aqui.

Abraham disse...

o Pedro fez uma critica mas as noticias e conversas sobre o parlamento normalmente são 'achincalhos'. O que eu digo é que o parlamento é sério e os deputados são para respeitar e serem bem pagos. ó acha que aquela conversa de ter gente qualificada mal paga é para ser levada a serio?
o que temos que lhes exigir é trabalho responsavel e resultados que se vejam. coisa que parece importar menos que o salario.
Quanto ao valor do ordenado minimo ele é uma prova do nosso atraso e mal estar há que alterar para um pagamento digno ora nunca deve ser utilizado como bitola de vencimentos do trabalho. Aliás o deputado Almeida pertence áqueles que não lhe faz falta o dinheiro porque realmente do trabalho não lhe sai o seu sustento. E meter instituições de caridade no meio disto é pura distração e falta de respeito por quem precisa.